domingo, 17 de junho de 2018

O futebol de ontem e o de hoje

Começou a Copa do Mundo e, por isso, tenho tentado ver mais um pouco de futebol porque este hábito arrefeceu em mim nos últimos anos, principalmente depois daquele fatídico 10 x 1 nas finais da Copa aqui no Brasil.
E aí, com a minha participação no Facebook, posso ver como muitos amigos estão iguais a mim, ou seja, também desgostosos com os rumos que o futebol trilhou nos últimos anos.
O futebol, quando eu era criança, e pelo menos no Brasil, era um esporte totalmente popular. Tenho alguns exemplos a dar: em 16 de junho de 1950, ou seja, a exatos 68 anos, foi constru
ído no Rio de Janeiro o Maracanã, para abrigar a primeira Copa do Mundo disputada no Brasil. Um estádio onde cabiam 200 mil pessoas, de conforto relativo para quem tinha mais recursos e sem muito conforto para os menos favorecidos. Só que TODOS tinham vez na hora de assistir seu time do coração..
Concomitantemente na mesma época, surgiu a TV no Brasil, 
em 18 de setembro de 1950, trazida por Assis Chateaubriand que fundou o primeiro canal de televisão no país, a TV Tupi em São Paulo e em 20 de Janeiro de 1951, entra no ar a TV Tupi Rio de Janeiro. (Fonte: Wikipedia)
Só que era restrita às familias de posses. Nem todos tinham TV em casa. Na minha casa mesmo, a primeira TV surgiu em 1962/1963 e era uma TV de segunda mão... hehehehe
No final dos anos 50 já havia transmissão de jogos pela TV. Na barbearia de meu pai, em Miracema/RJ, havia um aparelho. Meu tio Edil, irmão de meu pai, além de barbeiro, mexia com conserto de rádios e montou no alto de um morro da cidade, uma repetidora de tv ligada diretamente com Nova Friburgo/RJ e por isso, aos domingos, dia de jogo do Campeonato Carioca, a barbearia virava uma festa... Repito que nem todos tinham televisão em casa....
E esse Maracanã enchia aos domingos para que os torcedores pudessem ver os craques desfilarem sua arte. Não havia campeonato brasileiro ainda, somente a Taça Brasil. 
Quando a Taça Brasil começou a ser disputada, entretanto, devido a questões econômicas, de transporte e de calendário, esta competição contemplava, geralmente, apenas as equipes campeãs estaduais, além de seu campeão do ano anterior. Em 1967, como o Brasil já se encontrava um pouco mais estruturado, tendo meios de transporte melhores, foi possível ousar em um campeonato mais integrado, surgindo assim, o Torneio Roberto Gomes Pedrosa/Taça de Prata, que tornou-se na primeira competição nacional a englobar os principais clubes brasileiros.

Porém, devido a grande popularidade do futebol no Brasil, o governo militar enxergou uma excelente oportunidade para promover o ufanismo e a imagem de integração nacional, passando a intervir regularmente no esporte. Colocando, na prática, o futebol no ambicioso Plano de Integração Nacional (PIN).No decorrer desse processo político, surge em 1971, um novo torneio, o Campeonato Nacional de Clubes, que viera com a proposta de englobar times de todas as regiões do País. Este novo certame ficaria conhecido, a partir de 1974, como sendo a primeira edição do Campeonato Brasileiro, excluindo a versão anterior.(Fonte: Wikipedia)
E nesse meio tempo foram sendo reformados/construídos os grandes estádios brasileiros como o Mineirão, Morumbi,etc
Sempre cheios....
Com o tricampeonato mundial, o Brasil se tornou o centro do futebol do mundo

Times cheios de craques - que também já eram vendidos para Europa - que desfilavam nas tardes de domingos pelos estádios lotados. O foco dos times era forjar o craque em casa para colocá-lo no time principal. Hoje o negócio é vendê-lo logo.
Aí começa a mudança quando o mundo se tornou realmente a "aldeia global" do McLuhan... computador/internet/redes sociais etc... hehehehe

Os jogadores foram sendo vendidos ainda jovens, vimos surgir o futebol de resultados - muito trabalho em detrimento da arte -  o "futebol video-game" , que ouvi o Flávio Gomes falar uma vez, a meu ver, com toda razão, chegando aos dias de hoje...
Onde não existem mais nem os apelidos: ao invés de Garrincha, Pelé, Didi, Vavá, Tostão, Zico,Pepe, Tite, Cacá, Fefeu, etc, etc ... temos Philippe Coutinho, Gabriel Jesus, Thiago Silva, Neymar, Renato Augusto, etc...

Tem alguém com apelido nessa seleção ??? 
Tem alguém com apelido no atual time do Flamengo ? 
Time mais popular do País ???

"Coisa feia, apelido" .....hehehehehe

E fecharam o caixão com a construção das Arenas, que desvirtuaram o popular dos estádios, tudo nos moldes da FIFA, aumentaram consideravelmente o preço dos ingressos impedindo a patuléia de ver seu time jogar ao vivo.

Aí vem a explicação:

"As arenas são caras.. os salários também... temos que cobrar muito ou dar a sorte de formar um Gabriel Jesus e/ou Vinicius Jr para vendê-lo rápido e fazer dinheiro...."


O "futebol-negócio" em detrimento ao "futebol diversão esportiva"


A coisa chega ao ponto da gente ler uma entrevista de um ex-dirigente do Flamengo, o tal do BAP, onde ele dizia:

"O Flamengo prefere o Maracanã com 6 mil torcedores a R$.100,00 do que 60 mil torcedores a R$.10,00. Quem não tem dinheiro que veja pela TV"

Bem, ele é (ou era) diretor da SKY... hehehehe

Era assim....




Ficou assim, mesmo com bom público...




Frequentei o Maracanã semanalmente, de 1969 até 1976. Estive em 1969, nas eliminatórias da Copa do Mundo de 1970... este jogo aqui . Oficialmente, 183.341 pessoas pagaram ingresso para ver a partida e este é, o recorde do Maracanã (que nunca mais será batido, diga-se) e o jogo de maior público da história da Seleção Brasileira em todos os tempos. Só que havia mais gentes, os "penetras".... hehehehehe.
Eu via, nos finais de semanas, as mesas redondas, gravava jogos no video cassete (tenho mais de 200 fitas sobre futebol aqui em casa). Hoje faço mais nada disso.

Aliás, hoje eu andei vendo um pedaço de mesa redonda do SporTv e ouvi um comentarista dizer que o Philippe Coutinho seria o "man of the match"... hehehehe

Mas tá certo, hoje a galera que acompanha futebol entende inglês perfeitamente... afinal acompanham a "Champions League".... hehehehe

Embora exista um comercial no mesmo canal (acho que da Claro) que mostra brasileiros no exterior querendo acessar a net e que pedem ao garçom "la senha" (ao invés de "password")... o garçom entende "lasanha"... hehehehe

Lembra aquela piada antiga em que um jogador da seleção chegou na Inglaterra e, querendo comer ovo, pediu perguntou ao garçom:

- Tem "eggs" ?

O garçom fez sim balançando a cabeça e trouxe 10 ovos pra ele. 

Acho que esse comercial foi baseado nessa história... hehehehe 

Futebol tem mais nada de popular no seu contexto : arenas que se parecem uma com as outras (o jogo da Rússia parecia estar sendo jogado na Arena Pantanal, tal a semelhança arquitetonica), os jogadores com penteados espetaculares, fora de campo lançando moda, tatuagem em todo corpo e, na seleção brasileira, só conhecidos pelos que acompanham mesmo o futebol diariamente. Muitos não sabem quem são eles... onde jogam, de onde vieram...


Se perdem feio, como em 2014, voltam pra Europa numa boa porque o compromisso com a torcida brasileira é zero... afinal, não enfrentarão Maracanã/Morumbi/etc lotados para ouvirem as cobranças dos torcedores contrários... não assistirão às mesas redondas. Restarão as redes sociais, mas essas lerão se desejarem. Não enfrentar Arena lotada seria impossível.. só se parassem de jogar bola.

Me lembro de como o Zico sofreu depois de ter perdido aquele pênalti em 1986.
Mesmo que tenha marcado na hora da disputa final. Imprensa e "arco-íris" não perdoaram... era todo dia de jogo do Flamengo. O tal do Juarez Soares da mesa redonda da Tv Bandeirantes então...Nunca me esqueço...

Mas isso é o que EU sinto... não estou criticando quem gosta de vestir a camisa do Barcelona em detrimento à do Flamengo e/ou Corinthians...
É, provavelmente, pela minha idade e por ter vivido os dois momentos: o antigo e o novo...


Pra encerrar, duas músicas que retratam bem tudo isso que falei...

A primeira sobre os apelidos. Hoje é muito comum a galera colocar nomes estrangeiros na molecada e encher de "pp","nn","y","k", etc.etc... como Philippe





Hot-dog Latino

Juraildes da Cruz

Povo da minha terra
Tá inventando moda, Tá achando bom
Ninguém quer se chamar João
É Bill Clinton e Alain Delon

Se Maria se chamasse Brooke Shields
Micael, Jade, São José
Mary seria nome de valor
E Michael Jackson Zé

Os meninos do interior
Não quer se chamar José
É Michael Douglas, Leonardo DiCaprio
De Botinão no pé

Joaquim já deixou de ser Quincas
Diz agora é Rockfeller
Foi pra Santa Fé embarcou no whiskey
Tá querendo ser cumpadi de Mike Jagger
Haroldo e sua jega
Quer se chamar Arnold Schwarzenegger

Povo da minha terra
Tá inventando moda, Tá achando bom
Ninguém quer se chamar João
É Bill Clinton e Alain Delon

Se Maria se chamasse Brooke Shields
Micael, Jade, São José
Mary seria nome de valor
E Michael Jackson Zé

Cadê Herculano?
Tá rebatizando Jovelino
Mane filho de Gertrude
Agora é Joy Boy Boy-Bye menino

Pra Florida todo ano
Com Smith filho de Leobino
Só come diet só bebe light
Mas é um hot dog latino
Até meu cachorro caçador
Quer se chamar Farofino

Povo da minha terra
Tá inventando moda, Tá achando bom
Ninguém quer se chamar João
É Bill Clinton e Alain Delon

Se Maria se chamasse Brooke Shields
Micael, Jade, São José
Mary seria nome de valor
E Michael Jackson Zé

Good Morni seu Raimundo
Meu breakfast é cuzcuz
O workshop dos tupiniquins é
Proteger os caititus

Tatu de paletó e gravata
É bravata Luizinho
Mas é direito do jabuti
Querer se chamar Paul Newman
Mesmo que fique parecendo
Vitrô no rancho de capim

Povo da minha terra
Tá inventando moda, Tá achando bom
Ninguém quer se chamar João
É Bill Clinton e Alain Delon

Se Maria se chamasse Brooke Shields
Micael, Jade, São José
Mary seria nome de valor
E Michael Jackson Zé

Good Morni seu Raimundo
Meu breakfast é cuzcuz
O workshop dos tupiniquins é
Proteger os caititus

Tatu de paletó e gravata
É bravata Luizinho
Mas é direito do jabuti
Querer se chamar Paul Newman
Mesmo que fique parecendo
Vitrô no rancho de capim

O Letisgo, Vem cá Letisgo
Que Letisgo o que rapaz, você nunca viu filme americano não?
O nome do menino é Let’s go

********************

A segunda é em relação à indiferença dos poderosos em relação àqueles que constroem. Por exemplo, a torcida fez do Flamengo o mais popular, mas agora, com a elitização do futebol, ela foi excluída das "arenas" por causa do preço dos ingressos.




Cidadão
Zé Geraldo

Tá vendo aquele edifício moço?
Ajudei a levantar
Foi um tempo de aflição
Eram quatro condução
Duas pra ir, duas pra voltar
Hoje depois dele pronto
Olho pra cima e fico tonto
Mas me chega um cidadão
E me diz desconfiado, tu tá aí admirado
Ou tá querendo roubar?
Meu domingo tá perdido
Vou pra casa entristecido
Dá vontade de beber
E pra aumentar o meu tédio
Eu nem posso olhar pro prédio
Que eu ajudei a fazer

Tá vendo aquele colégio moço?
Eu também trabalhei lá
Lá eu quase me arrebento
Pus a massa fiz cimento
Ajudei a rebocar
Minha filha inocente
Vem pra mim toda contente
Pai vou me matricular
Mas me diz um cidadão
Criança de pé no chão
Aqui não pode estudar
Esta dor doeu mais forte
Por que que eu deixei o norte
Eu me pus a me dizer
Lá a seca castigava mas o pouco que eu plantava
Tinha direito a comer

Tá vendo aquela igreja moço?
Onde o padre diz amém
Pus o sino e o badalo
Enchi minha mão de calo
Lá eu trabalhei também
Lá sim valeu a pena
Tem quermesse, tem novena
E o padre me deixa entrar
Foi lá que cristo me disse
Rapaz deixe de tolice
Não se deixe amedrontar

Fui eu quem criou a terra
Enchi o rio fiz a serra
Não deixei nada faltar
Hoje o homem criou asas
E na maioria das casas
Eu também não posso entrar

Fui eu quem criou a terra
Enchi o rio fiz a serra
Não deixei nada faltar

Hoje o homem criou asas
E na maioria das casas
Eu também não posso entrar

************************

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar!